TSF

  • Menu
  • Ouvir Emissão
Transportes

Terminal de Expressos de Lisboa na Gare do Oriente

O grande Terminal de Expressos de Lisboa, previsto para as zonas de Sete Rios ou das Calvanas, vai afinal ser construído junto à Gare do Oriente, apurou hoje a Lusa.

PUB

O Terminal de Expressos de Lisboa vai ser construído junto à Gare do Oriente. Esteve prevista a construção na zona de Sete Rios ou nas Calvanas, mas o «local ideal é a Gare do Oriente», afirmou fonte da Câmara de Lisboa.

Segundo disse à Lusa o vereador responsável pelo pelouro do trânsito da Câmara Municipal de Lisboa, Machado Rodrigues, «depois de analisarmos os vários locais, chegámos à conclusão que o local ideal era a Gare do Oriente».

«É uma zona que já tem transportes, além de ser a solução mais rápida e lógica», acrescentou Machado Rodrigues.

O novo Terminal de Expressos deverá ser construído em terrenos a poente da Gare do Oriente, e está previsto que o cais tenha uma capacidade de 50 lugares para autocarros.

No edifício do Terminal serão ainda construídas salas de espera para os passageiros, restaurantes de apoio, uma zona para mercadorias e bilheteiras para os vários operadores.

Segundo Machado Rodrigues, embora ainda não seja possível adiantar uma data para o início da construção, o projecto já está a ser elaborado e «esperamos que esteja concluído até ao final do ano».

Contudo, há ainda que «negociar com o proprietário de uma parte dos terrenos, já que a outra parte já é da autarquia».

Quando tudo estiver pronto, na actual Gare do Oriente passarão a estacionar apenas os transportes sub-urbanos e regionais.

Só nessa altura é que também será possível concretizar plenamente o projecto da autarquia de retirar os expressos do centro da cidade.

Desde há um ano que as carreiras expresso «terminam e começam lá, mas até agora a autarquia tem permitido que os operadores parem para largar ou apanhar passageiros nas paragens no centro da cidade», referiu Machado Rodrigues.

A decisão da autarquia em continuar a permitir que os autocarros expressos continuem a atravessar a cidade, está relacionada com a falta de condições da Gare do Oriente.

A Gare Intermodal foi concebida para transportes sub-urbanos, «não tem condições para acolher os transportes de longo curso», adiantou o autarca.

Em Sete Rios «estávamos dependentes da saída das oficinas do metropolitano do local, o que não sabemos quando é que se vai concretizar».

Nas Calvanas, o principal problema é que ainda «não existe metro no local», concluiu Machado Rodrigues, acrescentando ainda que «a Gare do Oriente é efectivamente o local ideal».

  COMENTÁRIOS

Ouvir Emissão