Cultura

Cinco "Girassóis" de Van Gogh juntos pela primeira vez

A exibição será apenas virtual, via Facebook, e é uma iniciativa da National Gallery, em Londres. É a primeira vez que cinco dos sete quadros existentes dos "Girassóis" de Van Gogh vão estar reunidos.

A reunião de cinco versões dos "Girassóis", que Vincent Van Gogh pintou entre 1888 e 1889, em Arles, no sul de França, numa mesma sala, foi anunciada na quinta-feira, pela National Gallery, em Londres, numa iniciativa que também mobiliza o Museu Van Gogh, em Amesterdão, o Philadelphia Museum of Art, nos Estados Unidos, a Nova Pinacoteca de Munique e o Seiji Togo Memorial Museum of Art, em Tóquio.

Esta mostra sem precedentes é possibilitada pela rede social Facebook, na próxima segunda-feira, e supera a localização dos vários museus, em três continentes.

Na tarde de dia 14 de agosto, todas as instituições reúnem esforços, durante 95 minutos, a partir das 17h50 (a mesma hora em Londres e Lisboa), colocando em linha as cinco pinturas, de forma consecutiva, cada uma durante 15 minutos. As transmissões terão lugar em frente a cada versão das pinturas, numa experiência imersiva denominada "Sunflowers 360".

Gabriele Finaldi, diretor da National Gallery, em Londres, museu que irá coordenar o evento, realça a singularidade da experiência que considera "absolutamente entusiasmante".

Durante a sessão, um curador em cada galeria irá falar sobre aspetos diferentes de cada pintura, das escolhas de Van Gogh, no que toca a cores ou texturas, remetendo para a sua paixão pela natureza.

Duas versões dos "Girassóis" estão em falta, uma devido à sua destruição num incêndio, em 1945, e outra por fazer parte de uma coleção privada, sem exibição desde 1948.

Van Gogh (1853-1890) não vendeu nenhum dos cinco quadros até à sua morte, situação que se manteve de 1891 a 1924, quando a mulher do seu irmão, Jo Bonger, vendeu quatro. A família do pintor ficou com uma quinta versão do quadro, atualmente em exposição no Museu Van Gogh, em Amesterdão.

As diferentes pinturas representam a beleza da renovação dos ciclos da vida e morte, através do conjunto de girassóis, numa jarra.

  COMENTÁRIOS