Cultura

O Grande Tratado de Encenação, os anos 50 no Porto

O Teatro Experimental do Porto estreou na quinta-feira o Grande Tratado de Encenação, que estará em cena apenas até domingo.

É o primeiro espetáculo de uma trilogia, a Trilogia da Juventude parte I. Começa com o Grande Tratado de Encenação, que parte do livro publicado em 1962 por António Pedro, mais singelo, O Pequeno Tratado de Encenação.

Gonçalo Amorim, que encena este espetáculo com a escrita de Rui Pina Coelho, fala nesta juventude dos anos 50, no Porto, num sótão quando tudo começa para o Teatro Experimental do Porto. Uma juventude dos anos 50 em Portugal à procura de um país onde está tudo para fazer e era preciso estar preparado.

Neste Grande Tratado de Encenação tudo é no tempo, dos anos 50 não há duvidas disso, tudo à medida, tão real como foi. Um primeiro espetáculo desta trilogia da Juventude, que vai ter: A Tecedeira que Lia Zola e Maioria Absoluta, é o Teatro Experimental do Porto.

O Grande Tratado de Encenação, do Teatro Experimental do Porto, está em cena no Teatro Constantino Nery, em Matosinhos, às 21h30 e no domingo, último dia, às 16h.

  COMENTÁRIOS