Pedro Proença

Árbitro polémico em Portugal brilha na Europa

No Euro 2012, a Itália vai medir forças com a Espanha, domingo, em Kiev. O homem do apito vai ser o português Pedro Proença, de acordo com O Jogo e também com informações da SIC Notícias. A TSF resume a temporada deste árbitro pontuada por muitos sucessos, mas também alguns percalços.

Oito de agosto de 2011. Ao cair da noite, Pedro Proença, sai do ginásio, num centro comercial em Lisboa, e prepara-se para jantar. Um homem, mais tarde identificado como sócio do Benfica, com lugar cativo, aproxima-se da mesa e depois de alguns insultos, dá uma cabeçada no árbitro.

A história é contada pelo próprio Proença que faz ainda o balanço do ataque. Dois dentes para renovar e estreia adiada na Liga portuguesa.

O árbitro falhou a primeira jornada da época por lesão. Em Março deste ano, os contactos profissionais e pessoas de Pedro Proença, foram divulgados na Internet à semelhança dos restantes árbitros da primeira categoria nacional.

A lista incluiu a revelação do nome completo da mulher de Proença e o número de bilhete de identidade do árbitro.

Efeitos colaterais de viver na arbitragem, num ano que no campo foi feito de sucesso internacionais e jogos decisivos nacionais.

Esteve no jogo do título e validou um golo de Maicon que dá o 3-2 ao Porto, mas que os benfiquistas dizem ter sido obtido em fora de jogo.

Pedro Proença esteve ainda no jogo da subida do Moreirense na Liga de Honra. Mas toda a época foi trabalhada a pensar nesta presença no europeu e a confiança da UEFA no árbitro português foi sempre manifestada, especialmente quando lhe entregou a direção do Chelsea/Bayern, da Liga do Campeões.

A final de Munique, que lhe correu bem, sem casos. Aos 42 anos, Pedro Proença, tem para contar histórias de 24 época de arbitragem, 9 com jogos internacionais.

Pela segunda época consecutiva, as classificações colocaram-no como melhor árbitro português. Este diretor financeiro, que dizem ser bom de bola, seguro e atento aos jogos que dirige, já conseguiu chegar onde nenhum outro árbitro português tinha estado.

  COMENTÁRIOS