Futebol

Benfica recorre à justiça para impedir FC Porto de divulgar emails

Clube encarnado interpôs uma providência cautelar e exige um milhão de euros por cada divulgação.

O Benfica confirmou ter interposto uma providência cautelar junto do Tribunal Cível da Comarca do Porto para impedir a divulgação de novos emails, para impedir aquilo que chama de "prática continuada de uma conduta ilícita", para salvaguardar o bom nome do clube.

Os encarnados acusam o FC Porto de estar a iniciar uma "nova frente de ação que visa interferir com as decisões dos tribunais nos processos em curso".

Segundo informações do Jornal de Notícias, a magistrada terá recusado decretar a providência cautelar sem audição das parte visadas, conforme solicitava o Benfica, e ordenou a citação de cinco réus para apresentarem contestação.

A justificação do tribunal para a rejeição do pedido inicial dos encarnados prende-se com o facto de no denominado "casos dos emails", divulgado no Porto Canal, não estar iminente qualquer violação acrescida e grave de direitos dos dirigentes encarnados.

Ao Jornal de Notícias, Francisco J. Marques, diretor de comunicação do FC Porto, confirmou que o clube foi notificado pelo tribunal para responder à providência cautelar, garantindo que o prazo legal de 10 dias para o fazer será cumprido.

  COMENTÁRIOS