Federação Portuguesa de Atletismo

"É preciso que estes atletas tenham visibilidade"

O presidente da Federação Portuguesa de Atletismo destacou, na TSF, o feito histórico de Inês Henriques, mas teceu duras críticas à cobertura mediática da modalidade.

"Não há palavras, há emoção, há lágrimas e há parabéns. Palavras há poucas, isso ficará para depois. Neste momento fica a grande emoção da família do atletismo português. Naturalmente que todos aqueles que seguem a nossa modalidade sentem que aqui se fez mais uma vez história pelo atletismo português e pelas mulheres", elogiou Jorge Vieira após Inês Henriques ter cruzado a meta em Londres.

O presidente da Federação Portuguesa de Atletismo considerou mesmo que o ouro e o recorde mundial de Inês Henriques "confirmam o papel extremamente importante que as mulheres têm vindo a ter no desporto e na nossa modalidade em particular".

Apesar da felicidade, Jorge Vieira deixou críticas há falta de reconhecimento destes atletas, defendendo que "é preciso que estes atletas tenham imagem, tenham visibilidade, sejam reconhecidos. E mesmo assim fazem-se milagres muitas vezes".

"A Inês Henriques, por exemplo, é uma atleta que tem atravessado toda a sua carreira com uma grande invisibilidade. Estes atletas praticamente não são vistos, é só quando chegam a este nível", ao contrário, reforça Jorge Vieira, do que acontece noutras modalidades.

O presidente da federação sublinha que é incrível o que estes atletas alcançam "sem os apoios que outros têm, sem chegar aos calcanhares aos resultados destes atletas, mas têm direito a todos os títulos, a todas as capas de jornal, a todas as aberturas de telejornal".

Jorge Vieira critica ainda o facto de os Mundiais de Atletismo não terem sido transmitidos na televisão.

"A televisão pública optou, decidiu não transmitir estes campeonatos e eu diria que a maior das pessoas não tem acesso às imagens da modalidade olímpica número um". É um lamento apenas.

  COMENTÁRIOS