FPF

"Está a ser muito mais grave do que o Apito Dourado", diz Madail sobre emails

O antigo presidente da Federação Portuguesa de Futebol lança o desafio a Fernando Gomes para "assumir uma posição", lembrando que no tempo do Apito Dourado a justiça desportiva atuou.

Gilberto Madail disse esta manhã à TSF que o caso dos emails configura um cenário "muito mais grave" do que o Apito Dourado. O antigo presidente da Federação Portuguesa de Futebol acha o caso estranho e quer ver publicados todos os documentos em questão.

"Fernando Gomes? Nem o tenho visto!", começou por dizer à TSF Gilberto Madail. "Eu disse que ele estava atrás do muro, mas ele nem aparece é à frente do muro. Ele devia de assumir uma posição, porque ele tem, neste momento, todos os poderes, mas não se determina nada porque nós sabemos que há afetações clubísticas."

E continua: "Está a ser muito mais grave do que o Apito Dourado, até pela dimensão que está a tomar. O Apito Dourado foi resolvido pela justiça desportiva, que terminou com a descida de divisão do Boavista, e o meu amigo Valentim Loureiro nunca me perdoou, com o castigo ao presidente do FC Porto e com a descida de divisão do Gil Vicente. Acho que isto é uma bola de neve e se se deixar enrolar vai se transformar icebergue".

Gilberto Madail, que foi presidente da FPF entre 1996 e 2011, defende que quem possui documentos deve torná-los públicos. "Essa coisa dos emails é muito estranha. Eu acho que quem tem documentos na sua posse que possam revelar situações incorretas, nem direi só entregar ao Ministério Público e à Federação, mas devia até revelá-los publicamente."

  COMENTÁRIOS