Futebol

Maciel recorda Mourinho como um pai

Brasileiro que trabalhou com Mourinho entre 2001 e 2004 revela que não foi para o Chelsea por não ser internacional.

Maciel, avançado que jogou sete anos em Portugal, chegou ao país pela mão de José Mourinho, que recorda como um pai e um amigo e revela ainda o porquê de não ter seguido com o treinador para Inglaterra.

"Foi como um pai para mim, teve a convicção de apostar em mim. Foi-me buscar ao Brasil e quando cheguei a Leiria lesionei-me na pré-temporada, estive parado, mas ele apostou em mim. Quando me levou para o Porto já me tinha dito que para onde quer que fosse, me levava com ele. Tanto que depois, quando ele foi do Porto para o Chelsea ainda falou comigo para me levar, mas tinha que ter passado por dois ou três jogos pela seleção do país para poder jogar em Inglaterra, então não deu. Mas é algo para a vida toda, foi um pai, foi um amigo", recorda.

Maciel considera que Nuno Espírito Santo, atual técnico dos dragões e ex-colega de equipa, vai ter um futuro de vitórias.

"Foi um grande guarda-redes e espero que seja um grande treinador. Espero que mostre trabalho no Porto e seja vitorioso, como todos os que passaram lá. Sempre foi uma pessoa séria, com brincadeiras dentro dos limites e mesmo sendo suplente do Vítor Baía, aprendeu muito. Passaram lá muitos treinadores, e ele ficou com um pouco de cada um. Acho que vai colocar isso em prática e vai ser um vencedor no clube, como foi sempre".

  COMENTÁRIOS