Futebol

Marcelo pede à seleção para "fazer o melhor possível" nas Confederações

O Presidente da República voltou a afirmar que Portugal "é o melhor dos melhores", antes da partida da seleção portuguesa para a Rússia, e condecorou o líder da Federação Portuguesa de Futebol.

Marcelo Rebelo de Sousa dirigiu palavras de encorajamento à seleção portuguesa de futebol, esta quarta-feira, na Cidade do Futebol, em Oeiras, antes da participação na Taça das Confederações".

"Nós somos muito bons e, quando somos muito bons, somos os melhores dos melhores. Somos capazes de fazer o que outros não fazem", disse o Presidente da República. "Não temos de ter complexos, falta de autoestima ou amor-próprio. Na hora da verdade, nós cumprimos e superamos".

Durante o discurso Marcelo Rebelo de Sousa surpreendeu o presidente da Federação portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, ao condecora-lo com a Grã-cruz da Ordem de Mérito.

"Quando condecorei a seleção. ficou uma pessoa por condecorar, porque entendi que se devia esperar por uma altura propícia e esta é a altura. Por isso, irei condecorá-lo com a Grã-cruz da Ordem de Mérito", justificou.

Quanto aos "pessimistas", o Presidente da República reiterou que "os portugueses não são desses", reforçando a vontade que a seleção lusa mostre a mesma crença que a levou à conquista do Europeu de 2016, em França.

Marcelo Rebelo de Sousa não pediu aos 23 atletas liderados por Fernando Santos para trazerem a Taça da Rússia, mas apenas e só para serem os "melhores dos melhores", como um ensaio para Mundial do próximo ano.

A seleção portuguesa parte hoje para a Rússia, onde irá participar na Taça das Confederações, na qualidade de campeã da Europa.

A estreia de Portugal na prova está marcada para domingo, frente ao México, em Kazan.

  COMENTÁRIOS