Desporto

Nuno Espírito Santo já está a preparar a próxima época

Na última conferência de imprensa da época, o treinador do FC Porto, falou na necessidade de vencer o encontro com o Moreirense.

Nuno Espírito Santo, treinador do FC Porto, despediu-se hoje das conferências de imprensa de antevisão esta época futebolística, deixando no ar a possibilidade de continuar à frente da equipa portista. "Estamos no caminho de devolver o FC Porto aos títulos".

Na conferência de imprensa de antevisão à visita dos 'dragões' ao Moreirense, no domingo, da 34ª e última jornada da I Liga, técnico referiu ainda a necessidade de vencer este último jogo e admitiu que já começou a pensar na próxima época.

"Esta semana foi uma semana normal. Ainda falta um jogo. Mas claro que já permitiu iniciar uma análise distante para encontrar as melhores soluções para o FC Porto e para manter rumo para o sítio onde o clube que merece estar", afirmou o treinador dos 'dragões' que acrescentou ainda: "A grande confiança do treinador é um contrato que existe. Foi-nos encarregue uma missão e estamos todos focados nisso. Tudo em prol do FC Porto".

Para o encontro com o Moreirense, Nuno Espírito Santo apenas espera a vitória. "Queremos acabar a época bem, acabar com uma vitória, mostrando que foi um ano duro, mas em que todos se aplicaram e deram o máximo", referiu o técnico da equipa 'azul e branca', que lembrou novamente o "compromisso de sempre" para que o jogo seja disputado "com a exigência máxima de um grande clube".

No contexto das críticas que lhe têm sido feitas, Nuno Espírito Santo não quis dar relevância, atirando, no entanto: "Para dar opiniões existem muitos, para trabalhar existem poucos".

Para o técnico, o grupo "assenta nas bases fundamentais de uma equipa vencedora". Ainda assim, confessou que é necessário "procurar mais soluções para evoluir".

O FC Porto desloca-se no domingo a Moreira de Cónegos, onde vai defrontar o Moreirense, em jogo da 34ª e última jornada, que será arbitrado por Fábio Veríssimo, da Associação de Futebol de Leiria.

  COMENTÁRIOS