Futebol

Sporting-Benfica: As sociedades do golo

Para terminarmos a nossa projeção do dérbi de sábado, faltam os destaques individuais, neste caso sob a forma da antecipação de dois duelos que podem decidir o jogo.

Terminamos a nossa antecipação do importante Dérbi Eterno de amanhã. Como é costume, fechamos com os destaques individuais, procurando neste caso antever dois duelos que podem decidir este jogo.

Comecemos pelos duelos dos goleadores. De um lado Bas Dost, melhor marcador do campeonato com 28 golos em 26 jogos, números que lhe permitem inclusive estar a disputar a Bota de Ouro, o prémio para o melhor marcador das ligas europeias. Do outro lado, o benfiquista Mitroglou, terceiro melhor "matador" do campeonato, que leva 15 golos na prova, alguns deles decisivos.

O caso do holandês, a realizar a sua primeira época no futebol português, é incrível: os seus 28 golos correspondem a 48% dos tentos da equipa e se lhe acrescentarmos as três assistências que efetuou, Dost teve influência direta em mais de metade dos golos da sua equipa. E no ano civil de 2017 marcou 19 dos 33 golos do Sporting no campeonato.

No Benfica, os golos são mais repartidos: Mitroglou tem 15, Jonas e Pizzi têm nove cada um, mas o grego garantiu duas vitórias fundamentais para manter a liderança no campeonato já na segunda volta, em Braga e em Moreira de Cónegos. Diga-se que o segundo melhor marcador do Sporting no campeonato é Alan Ruiz com seis golos.

Bas Dost e Mitroglou têm uma característica fundamental em comum: não precisam de muitas oportunidades e remates para faturar e entre os melhores marcadores do campeonato são aqueles que menos vezes rematam em média por jogo e os únicos que ficam abaixo dos três remates por encontro. Mitroglou com 2,9 e Bas Dost com 2,8.

Tendo isto em conta, o holandês apresenta o impressionante aproveitamento de 38% das ocasiões de golo de que dispõe: ou seja, em média, não chega a precisar de três ocasiões para marcar um golo. Este desempenho não tem rival entre os goleadores da liga portuguesa, nem tão pouco entre os melhores à escala europeia. Quem mais se aproxima desta performance é Radamel Falcao, do Mónaco, com 30% de eficácia na rentabilização das oportunidades de golo.

Passemos ao duelo dos assistentes. Neste jogo defrontam-se Gelson Martins, que tem oito passes para golo e faz parte do lote dos três melhores do campeonato neste particular (juntamente com Alex Telles e Wilson Eduardo), e Pizzi, que tem sete assistências. Gelson e Pizzi são os grandes alimentadores de Bas Dost e Mitroglou, formando duas das melhores sociedades deste campeonato, com quatro golos construídos por cada um dos pares.

1. Melhores marcadores do campeonato, e respetiva eficácia de remate:

2. Jogadores mais influentes do campeonato (segundo os dados ofensivos):

3. Melhores goleadores do campeonato português no ano civil de 2017:

  COMENTÁRIOS