Futebol

Vítor Pereira admite árbitros estrangeiros no campeonato português

O presidente da Comissão de Arbitragem da FPF apoia a ideia de árbitros estrangeiros apitarem em Portugal o mesmo número de jogos que os árbitros portugueses apitem noutros campeonatos.

O presidente da Comissão de Arbitragem da FPF admite que árbitros estrangeiros possam vir a apitar jogos do campeonato português.

Em entrevista ao jornal A Bola, Vítor Pereira explicou que a ideia é reforçar a cooperação internacional e diz ser favorável à ideia da reciprocidade e da colaboração organizada entre campeonatos.

Este dirigente explicou que apoia a ideia de árbitros estrangeiros virem apitarem em Portugal o mesmo número de jogos que os árbitros portugueses fossem apitar noutros campeonatos.

Vítor Pereira, que rejeita a possibilidade de um árbitro estrangeiro dirigir um Benfica-FC Porto já na próxima temporada, lembrou, contudo, que árbitros portugueses têm sido convidados há muito para apitar jogos importantes no estrangeiro.

Para este antigo árbitro, o problema não está na qualidade dos árbitros, mas na mentalidade portuguesa, onde um penalty ou um fora-de-jogo dão discussão e perseguem um árbitro durante seis ou sete anos.

Contudo, frisa Vítor Pereira, um erro no Benfica-Chelsea não leva à identificação do árbitro auxiliar, nem à profissão, nem ao sítio onde almoça ou passeia com a família.

O presidente do Conselho de Arbitragem da FPF reconheceu ainda que as ameaças sobre a arbitragem foram reais esta época, com o medo a crescer entre os árbitros e as respetivas famílias.

Vítor Pereira mostrou-se ainda a favor da profissionalização dos árbitros, que considerou não ter custos muito superiores ao sistema atual.

Sobre o modelo inglês de profissionalização e autonomia, este dirigente considera o sistema inspirador, mas entende ser impossível de decalcar para a realidade portuguesa.

  COMENTÁRIOS