Desporto

Augusto Inácio respeita opinião de Jesus sobre treinador para o Sporting

Apesar de ter um acordo com Van Basten, Augusto Inácio respeita a opinião de Jorge Jesus que no domingo disse que o Sporting seria mais forte com um treinador português.

Em declarações à TSF, o vice-presidente para o futebol na lista de Bruno de Carvalho à presidência do Sporting sublinhou que é um bom sinal que o treinador do Benfica esteja preocupado com o momento do clube "leonino".

Augusto Inácio assegurou que caso a sua lista vença as eleições, José Couceiro, actual treinador do Sporting, vai ser convidado a continuar na SAD do clube, porque a lista de Bruno Carvalho não abdica de um profissional de grande dimensão.

«Gostaríamos muito de o ter a trabalhar connosco», reforçou, lembrando que Couceiro aceitou treinar o clube num momento muito difícil.

Inácio defendeu ainda que é preciso «ter algum cuidado» com as declarações, ao comentar o facto de Luís Duque, da oposição, ter dito que era necessário uma vassoura e um cheque para fazer uma revolução na equipa.

Este tipo de declarações, comentou, «fere o orgulho profissional dos atletas actuais». «Não é com essas declarações que se vai estimular os jogadores», repetiu.

Apesar de reconhecer a necessidade de fazer alterações no plantel, Augusto Inácio garantiu que o guarda-redes Rui Patrício é para manter.

«Em todos os outros sectores vai haver reforços», o que é «natural», disse, ressalvando que do actual quadro dos jogadores há muitos que vão ser aproveitados.

Questionado sobre a intenção de Pedro Baltazar retirar os cinco milhões de euros que tem na SAD do clube, Inácio ironizou afirmando que assim se vê a alma sportinguista de Baltazar.

  COMENTÁRIOS