TSF

  • Menu
  • Em Directo
desporto

José Couceiro quer contratar administrador financeiro para a SAD do Sporting

José Couceiro, um dos três candidatos à presidência do Sporting, garantiu hoje que, caso seja eleito, vai implementar uma nova estrutura na SAD do clube e contratar um administrador financeiro (CFO).

PUB

«Terá sempre que ser contratado um CFO. Não vou divulgar nomes porque vem do mercado, é alguém que não tem a ver com a situação», disse José Couceiro, acrescentando: «ninguém da atual estrutura da SAD passará para a próxima».

O candidato da lista C admitiu que, caso vença as eleições marcadas para 23 de março, o orçamento da equipa de futebol sofrerá um corte substancial.

«Não há possibilidades de não sofrer um corte substancial», disse Couceiro durante um pequeno-almoço com a comunicação social, voltando a reiterar a ideia de que o grande problema do clube «tem sido uma política desportiva deficiente».

«O que nos levou a esta situação foi uma gestão desportiva errada e, em alguns casos, desastrosa. Essa gestão desportiva é que teve como consequências hoje estarmos na grave crise financeira», disse Couceiro, que já passou pela gestão do clube e comando técnico da equipa.

José Couceiro admitiu que o problema do Sporting -- «que não pode ter uma conta de exploração constantemente deficitária e não pode ter as suas receitas operacionais constantemente inferiores aos seus custos operacionais» -- não se resolve «exclusivamente com a entrada de dinheiro».

«Se eu quiser apresentar dois possíveis investidores, apresento, mas isso não resolve o problema», disse, acrescentando: «Os milhões têm entrado e não se tem resolvido o problema».

José Couceiro admitiu que gostava de «dispersar o capital da SAD» e referiu que «a questão de tesouraria até final da época só se resolve na banca».

O líder da lista C considerou essencial apostar na «excelente escola de formação do clube» que, disse, «foi esquecida, até há pouco tempo pela atual direção».

Couceiro garantiu ainda não ter falado com Jesualdo Ferreira, mas admitiu que, caso seja eleito, o perfil do atual técnico do clube pode encaixar no seu projeto.

«Entendo que nesta altura não devo perturbar o seu trabalho. Sou apenas candidato, não sou órgão diretivo e, nesse sentido, ele deve ter a tranquilidade suficiente, dada pela atual direção, para continuar a seguir o seu trabalho».

Couceiro garantiu que, caso seja eleito, «será muito simples falar com Jesualdo Ferreira», com quem já trabalhou várias vezes.

«[A continuidade de Jesualdo Ferreira] Não depende só de mim, também depende dele, só posso falar em meu nome e sempre disse: se não houver estabilidade, se não se trabalhar em equipa, se não conseguirmos estar juntos é difícil chegar a bom porto. Já trabalhei tantas vezes com o professor Jesualdo Ferreira que é uma situação relativamente simples de podermos abordar».

  COMENTÁRIOS

Em Directo

Registe-se e receba diariamente a nossa Newsletter