crise internacional

Corticeira Amorim anuncia despedimento de 195 trabalhadores

A Corticeira Amorim anunciou, esta terça-feira, o despedimento de cerca de 195 trabalhadores nas unidades de rolhas e aglomerados compósitos para fazer face ao «impacto negativo da crise global» na actividade do grupo.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado dos Valores Mobiliários (CMVM), a Corticeira Amorim explica o despedimento colectivo, que assinala ser o primeiro na história do grupo, com a necessidade de adequar a produção, sobretudo naquelas duas unidades, à quebra na procura.

O processo de despedimento colectivo abrange a dispensa de 75 trabalhadores na unidade de rolhas e de 118 na de aglomerados compósitos.

A redução na produção da unidade de rolhas é justificada pela Corticeira Amorim com as consequências que a actual crise global vão «certamente evidenciar» no consumo nos principais mercados-alvo do sector vinícola, para além da perda de quota do mercado de rolha de cortiça.

Quanto ao sector de aglomerados compósitos, a empresa refere um «provável» impacto negativo nas vendas dos seus produtos, que incluem componentes para a indústria automóvel e para a construção, «sectores cujas dificuldades são amplamente conhecidas».

  COMENTÁRIOS