Empresas

Jerónimo Martins beneficia com mudança para a Holanda, diz André Macedo

O director do jornal electrónico Dinheiro Vivo, André Macedo, lembra que o forte investimento que a Jerónimo Martins vai fazer na Colômbia até 2014 estaria sujeito a dupla tributação caso a empresa se mantivesse em Portugal.

A Jerónimo Martins poderá beneficiar com a mudança da sua sede social para Holanda no que toca aos investimentos que a empresa vai fazer na Colômbia, entende o director do jornal electrónico Dinheiro Vivo.

Em declarações à TSF, André Macedo lembrou que o «investimento que a Jerónimo Martins vai fazer até 2014 na Colômbia é um investimento grande, de 400 milhões de euros, estaria sujeito a uma dupla tributação na Colômbia e em Portugal».

O comentador lembrou que «não existe nenhum acordo entre os dois países para evitar esta situação», ao contrário do que existe na Holanda, que tem acordos neste sentido com a maior dos países do mundo.

André Macedo acrescenta ainda que a decisão da sociedade que detém o Pingo Doce é uma decisão prudente perante a incerteza sobre a manutenção nas actuais condições das isenções para as SGPS.

  COMENTÁRIOS