Economia

Alemanha pretende zonas económicas exclusivas em países mais vulneráveis

Entre as ideias propostas num plano alemão revelado pelo Der Spiegel está a criação destas zonas que teriam impostos mais baixos e desregulação laboral para atrair mais investimento.

O governo alemão anunciou ter um plano para promover o crescimento na Europa que inclui a criação de zonas económicas exclusivas em países mais vulneráveis, indicou a revista Der Spiegel.

Esta proposta, que consta de um plano que o executivo de Angela Merkel no âmbito do debate em curso sobre o crescimento económico da Zona Euro, envolve zonas com impostos mais baixos e desregulação laboral para atrair mais investimento.

Sem citar fontes, o site desta revista alemã indica ainda que este plano de seis pontos sugere aos países em maiores dificuldades a criação de sociedades fiduciárias ou fundos de privatização para privatizar empresas estatais, tal como fez a Alemanha após a reunificação do país em 1990.

Este plano diz ainda que estes países deverão adoptar igualmente o sistema dual de formação profissional em vigor na Alemanha que consiste na combinação entre teoria e prática na fase final dos cursos profissionais através da coordenação entre escolas e empresas.

Este programa recomenda ainda aos países com elevado desemprego a reformas dos seus mercados laborais segundo o modelo alemão, atenuando a proteção contra despedimentos e criando um segmento salarial menos tributados e com menos descontos para a Segurança Social.

  COMENTÁRIOS