ajuda financeira

Almunia pede reformas responsáveis para que haja solidariedade europeia

Sobre Portugal, o comissário europeu da Concorrência mostrou-se convencido de que as medidas que estão a ser aplicadas já estão a começar a dar «resultados muito bons».

O comissário europeu da Concorrência defendeu que os países têm de aplicar reformas responsáveis para conquistar e merecer a solidariedade dos parceiros europeus.

À margem de colóquio em Lisboa sobre a nova lei da concorrência, Joaquin Almunia elogiou a forma como em Portugal a forma como tem sido aplicado o programa de ajustamento financeiro e de reformas.

«As autoridades portuguesas têm-nos aplicado corretamente», considerou Almunia que depois de falar com os ministros das Finanças e da Economia frisou que as opções tomadas por Lisboa «são as que a economia precisa».

Este comissário europeu entende que estas decisões estão a começar a dar «resultados muito bons» e lembrou que uma das coisas que «demonstra uma mudança e ciclo é o caso da balança comercial portuguesa, que é o primeiro passo».

Questionado sobre os frequentes protestos quer em Portugal quer em Espanha, Almunia frisou que é necessário que os países que estão sobre assistência financeira expliquem bem o que estão a fazer.

«É verdade que os cidadãos têm de fazer esforços e é provável que protestem porque vêem que não são consultados as vezes suficientes nalgumas decisões ou porque as medidas que os governos adotam não são explicadas claramente», admitiu.

  COMENTÁRIOS