ajuda externa

Bruxelas diz que ainda é cedo para falar em programa cautelar

Bruxelas considera que ainda é cedo para falar num programa cautelar para Portugal até porque está empenhada em ajudar à implementação do programa de ajustamento.

Oficialmente, a Comissão Europeia desconhece a intenção do Governo português para começar a negociar um programa cautelar no início de 2014.

Fontes contatadas em Bruxelas adiantaram à TSF que o gabinete de Olli Rehn soube da intenção dada a conhecer pelo ministro da Economia, através da comunicação social.

O porta-voz da Comissão Europeia para os Assuntos Económicos e Monetários, Simon O"Connor, adiantou à TSF, que Bruxelas, por agora, ainda não está a pensar no debate sobre o periodo pós-troika.

«Neste momento estamos totalmente focados em apoiar o Governo que leva por diante a implementação do programa», afirma.

Para o porta-voz de Olli Rehn esta ainda não é altura de se falar na necessidade de um programa cautelar.

«O debate em torno da saída de Portugal do programa será realizado numa etapa posterior», acrescenta.

Sem esclarecer se Bruxelas considera necessário um programa cautelar para Portugal, Simon O"Connor afirma que esse debate não acontecerá antes do final do ano.

  COMENTÁRIOS