TSF

  • Menu
  • Em Directo
economia

Combustíveis: ACP critica inércia do Governo face ao aumento dos preços

O Automóvel Club de Portugal (ACP) criticou a inércia do Governo face ao aumento do preço dos combustíveis, nomeadamente o atraso na criação de uma rede de postos de abastecimento 'low cost'.

PUB

«A economia nacional está depenada e agoniza a cada novo aumento dos combustíveis», alertou a instituição liderada por Carlos Barbosa, no dia em que o preço dos combustíveis voltou a subir.

Em comunicado, o ACP questiona o Governo se «tem noção do garrote fatal que o setor automóvel está a enfrentar, dos despedimentos em massa, das empresas que não conseguem suportar estes aumentos nas suas frotas, dos automobilistas que precisam do carro para trabalhar e mal ganham para gasolina».

«Perante este cenário de catástrofe, o Governo fala em retoma económica. Só pode estar a brincar com os contribuintes», criticou, referindo-se à afirmação do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, de que 2013 será um ano de inversão e de «preparação da recuperação» económica.

O ACP apontou ainda o dedo «à desregulação no setor dos combustíveis», acusando a Autoridade da Concorrência de «inoperância», «maquilhada com relatórios bíblicos sobre tudo menos o que interessa ao bolso dos consumidores».

Os combustíveis voltam a subir esta semana - dois cêntimos o gasóleo e três cêntimos a gasolina-, o que faz com que os portugueses gastem em média mais 8,5 euros para atestar um depósito médio de 50 litros do que há um ano.

  COMENTÁRIOS