Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil

Greve/TAP: Agências de viagens perderam quase 30 milhões de euros

Um dia depois do fim da paralisação dos pilotos da TAP começam a ser divulgados os danos colaterais nas outras empresas.

As contas são revelados um dia depois do fim da paralisação dos pilotos da TAP. Paragem de dez dias deixou um rasto de prejuízo que varia entre os 25 e os 28 milhões de euros.

As agências de viagens calculam perdas entre 25 a 28 milhões de euros em vendas por causa da greve convocada pelo Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil. Dizem que a paralisação, entre os dias 1 e 10 deste mês, provocou um sentimento de desconfiança nos clientes que pode ainda levar ao cancelamento de mais reservas.

Para Pedro Costa Ferreira, presidente da associação que representa as agências de viagens, os pilotos grevistas protagonizaram uma das páginas mais tristes do sindicalismo português.

Ouvido esta manhã pela TSF, Pedro Costas Ferreira criticou também o sindicato dos pilotos que se congratulou com os prejuízos causados na TAP, na ordem de 30 milhões de euros.

Um dia depois do fim da greve de dez dias, a empresa garante que já voltou tudo ao normal nos aeroportos nacionais. Contactada pela TSF, uma fonte da transportadora aérea diz que a TAP reserva para mais tarde um balanço final dos prejuízos causados por este paralisação.

  COMENTÁRIOS