Austeridade

PCP quer saber como Governo vai usar prolongamento pedido

O comunista Manuel Tiago lembra que continuar a insistir na austeridade durante este período aumentará a «desgraça». O bloquista Pedro Filipe Soares entende que Vítor Gaspar deveria ter pedido solidariedade à União Europeia.

O comunista Manuel Tiago considerou essencial saber como o Governo vai utilizar o prolongamento do pagamento do empréstimo que contraiu.

«Se vamos ter mais tempo para aplicar as mesmas políticas, insistindo na austeridade, para continuar a suprimir o aparelho produtivo do país e reduzir salários e pensões e roubar subsídios então tudo isso será mais tempo para mais desgraça», explicou.

Também ouvido no Fórum TSF, o bloquista Pedro Filipe Soares defendeu que o ministro das Finanças deveria ter pedido a solidariedade da Europa, em vez do prolongamento do prazo para pagamento do empréstimo internacional.

Para o líder parlamentar do Bloco de Esquerda, «isto só se rompe deixando o memorando de lado e com uma Europa que olhe para a situação com olhos de solidariedade e com a perceção de que a crise é europeia e não apenas dos países da periferia».

«Essa era a exigência que se pedia que o ministro das Finanças dissesse olhos nos olhos aos seus parceiros europeus. Fica contente com esta redução de juros que não resolve problema algum», acrescentou Pedro Filipe Soares, que entende que esta atitude «não rompe com a austeridade».

  COMENTÁRIOS