Segundo trimestre

Portugal teve o 2.º maior crescimento do emprego na UE

Na produção industrial, Portugal foi mesmo o país com a maior subida mensal da União Europeia em julho.

A taxa de emprego aumentou, no segundo trimestre e em termos homólogos, 1,6% na zona euro e 1,5% na União Europeia (UE), com Portugal a registar a segunda maior subida (3,6%) entre os 28, segundo o Eurostat.

Já face ao trimestre anterior, o emprego cresceu 0,4% quer na zona euro, quer na UE.

Na comparação com o segundo trimestre de 2016 e entre os 26 Estados-membros, para os quais há dados disponíveis, Malta registou a maior subida da taxa de emprego (4,7%), seguindo-se Portugal (3,6%) e Chipre (3,0%).

Em Portugal, a taxa de emprego aumentou 0,7% do primeiro para o segundo trimestre do ano.

Segundo estimativas do gabinete de estatísticas da UE, 235 milhões de pessoas tinham, no segundo trimestre, um emprego na UE, 155,6 milhões das quais na zona euro, sendo estes os mais altos níveis registados até agora.

Portugal regista maior subida mensal da UE na produção industrial

Portugal registou, em julho, o maior crescimento mensal da produção industrial (1,9%), tendo o indicador aumentado 0,1% na zona euro e baixado 0,3% na União Europeia (UE), segundo o Eurostat.

Já face ao mês homólogo de 2016, a produção industrial aumentou 3,2% na zona euro e 3,1% nos 28 Estados-membros.

Entre os 24 Estados-membros para os quais há dados disponíveis, Portugal registou a maior subida em cadeia (1,9%), seguindo-se a Irlanda (1,8%) e a França (0,6%).

Em Portugal, a produção industrial aumentou, em termos homólogos, 5,2%.

  COMENTÁRIOS