Bolsa

Segurança Social perdeu 1500 milhões de euros na bolsa

O Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social perdeu, no ano passado, 1500 milhões de euros na bolsa.

De acordo com o Correio da Manhã, a informação consta do relatório do Tribunal de Contas sobre Segurança Social em 2011 que revela uma perda milionária em ações e obrigações.

No final de 2011, o Fundo valia menos oito por cento que em 2010. Colocando um número de euros na percentagem, o relatório do Tribunal de Contas, citado pelo Correio da Manhã, diz que a carteira de ativos do Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social desvalorizou mais de 1500 milhões de euros.

Ou seja, mais de três vezes que a desvalorização de 2010. Os prejuízos foram ainda assim atenuados por ganhos conseguidos noutras aplicações, o que colocou o valor final de perdas nos 1,1 mil milhões de euros.

O Fundo, que foi criado para assegurar as pensões no futuro, valia no fim de 2011, 8,8 mil milhões de euros, o que feitas as contas não daria para pagar um ano de pensões.

O país, segundo a previsão do Governo, gastou 14,5 mil milhões de euros em reformas no ano passado.

Portanto, os 8,8 mil milhões seriam suficientes para 8 meses e meio de pensões.

A carteira do Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social é constituída, entre outros, por Dívida Pública, Nacional e Estrangeira e só aí o Fundo desvalorizou mais de 5,5 mil milhões de euros.

  COMENTÁRIOS