Economia

UGT quer aumento do salário mínimo para 585 euros

A central sindical quer que a medida entre em vigor já a partir do início de 2018.

A UGT defende a atualização do salário mínimo para 585 euros por mês, a partir do dia 1 de janeiro. A medida foi apresentada esta quarta-feira no pacote reivindicativo proposto ao secretariado nacional da UGT.

A central sindical defende que o aumento proposto aconteça "num quadro de valorização que garanta pelo menos 600 euros até ao final da legislatura", pode ler-se no documento.

Entre as medidas propostas está ainda um aumento entre 3% a 4% do salário médio dos trabalhadores portugueses, que deve "ter em conta as condições económico-financeiras específicas das empresas e setores".

  COMENTÁRIOS