Democratas

Hilary e Sanders reclamam vitória

Os dois principais candidatos à corrida presidencial nos Estados Unidos da América pelo partido Democrata reclamaram esta noite victória nas primárias (caucus) do Iowa.

Sanders e Hilary empatam 50/50 no Iowa

Hillary Clinton e Bernie Sanders conseguem, cada um, 50% dos votos, mas os dois "cantam" vitória nos discursos desta noite.

Sanders conquistou eleitorado especialmente junto dos jovens e entre aqueles que participam no "'caucus" pela primeira vez, enquanto a força de Clinton reside nos participantes veteranos destas assembleias.

O pré-candidato democrata acha que "o povo do Iowa, enviou uma mensagem muito profunda aos aparelhos políticos e aos aparelhos económicos. E já agora, aos média".

No discurso final Bernie Sanders disse que "o que o Iowa começou esta noite, é uma revolução politica".

"Uma revolução politica que diz que quando milhões de pessoas se juntam, incluindo aquelas que tinham desistido do processo politico, que estão tão desiludidas e frustradas com o que acontece em Washington. Com os jovens que nunca se envolveram na politica, com os trabalhores, os mais velhos, que erguem a voz e dizem 'Já Chega'", adianta Bernie Sanders.

Para o candidato "o nosso governo, o governo do nosso grande país, pertence-nos a todos nós e não apenas a um punhado de bilionários".

Quanto a Hillary Clinton, a candidata afirmou que "é raro termos a oportunidade que temos agora, de haver um contexto de ideias. De verdadeiramente pensar a sério, no que o partido democrata deve defender e como queremos que o futuro seja para o nosso país. Estamos a fazer a nossa parte. Eu sou uma progressista, que faz coisas para as pessoas".

Iowa, um estado de pouco mais de três milhões de habitantes e em que os democratas disputam 44 delegados, é considerado chave para Sanders, já que caso ganhe ali e nas primárias que se realizam dentro de uma semana em New Hampshire, o senador, autoproclamado socialista, tornar-se-ia num sério aspirante à nomeação democrata para a Casa Branca.

Entretanto o aspirante à nomeação democrata às eleições presidenciais nos Estados Unidos Martin O'Malley desistiu da corrida à Casa Branca esta segunda-feira, depois de reunir menos de 1% dos apoios no "caucus" do Iowa.

A TSF acompanha o ano presidencial nos Estados Unidos no âmbito de uma parceria com a Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento (FLAD).

  COMENTÁRIOS