EUA

Polícia de Nova Iorque detém homem que confessou ter morto criança há 33 anos

Pedro Hernandez confessou à polícia de Nova Iorque que assassinou Etan Patz em 1979 depois de o estrangular na cave de uma mercearia em Manhattan.

Um homam foi detido, na quinta-feira, depois de ter confessado ter assassinado uma criança de seis anos que tinha desaparecido há 33 anos em Nova Iorque.

«O Departamento de Polícia de Nova Iorque anuncia a detenção de Pedro Hernandez pelo assassínio de Etan Patz», indicou o comissário Raymond Kelly.

Hernandez confessou à polícia nova-iorquina que estrangulou esta criança na cave de uma mercearia de Manhattan depois de a ter aliciado com doces a 25 de maio de 1979.

De acordo com a polícia, Pedro Hernandez terá colocado o cadáver desta criança num saco e posteriormente deitado-a no lixo a uns quarteirões de distância.

A polícia indicou ainda que Hernandez terá confessado a um membro da sua família que tinha feito «algo de errado» relacionado com a morte de uma criança em Nova Iorque.

Questionado pelas autoridades sobre os motivos que o levaram a assassinar Patz, Hernandez disse apenas «não sei».

Etan Patz desapareceu quando os seus pais o deixaram ir pela primeira vez sozinho até ao autocarro escolar localizado a cem metros de casa onde vivia.

Esta criança foi a primeira a ver a sua fotografia nos pacotes de leite, uma medida comum para tentar encontrar crianças desaparecidas.

O caso emocionou os norte-americanos e os pais de Etan nunca mudaram de casa nem de número de telefone na esperança de voltar a ver o filho.

  COMENTÁRIOS