Islândia

Ex-primeiro-ministro islandês julgado por causa da crise

O parlamento islandês decidiu julgar, num tribunal especial, Geir Haarde, que liderava o executivo quando o país entrou em falência, em 2008.

A decisão de julgar Geir Haarde foi aprovada pelo parlamento e  vem no seguimento de uma recomendação emitida pela comissão oficial que investigou o colapso bancário e financeiro da Islândia.

Geir Haarde é acusado de ter permitido uma expansão desenfreada do sector bancário islandês sem qualquer controlo estatal, com consequências fatais para a economia do país.

Outros três ministros do executivo da altura, para além do ex-governador do banco central, o chefe da bolsa e dezenas de líderes da banca podem vir, nas próximas semanas, a juntarem-se à lista de personalidades acusadas de participação na ruína financeira de um dos países mais ricos do mundo.

A decisão de julgar o antigo primeiro-ministro constitui um forte sinal para a classe política islandesa de que a imunidade política pouco vale quando o interesse nacional está em jogo.

  COMENTÁRIOS