França

Carro atropela vários militares em Paris

A polícia ainda está à procura do condutor. O atropelamento fez seis feridos, três deles em estado grave. A secção antiterrorista do Tribunal de Paris passou a liderar as investigações.

Vários soldados franceses foram atropelados esta manhã por um carro nos subúrbios de Paris, em Levallois-Perret. Seis soldados ficaram feridos, três deles em estado grave, segundo a polícia. Os militares saíam de uma instalação de repouso, quando foram abalroados por um BMW, conduzido por um homem. Condutor e veiculo, continuam desaparecidos.

De acordo com as autoridades, todos fazem parte da operação de reforço de vigilância, em curso em França, depois do atentado de novembro de 2015.

Está em curso uma operação policial para encontrar o carro que atingiu os militares, um ato que está a ser encarado como terrorismo. A confirmar-se, a intenção de atacar os militares, é o quinto ataque contra as patrulhas da operação Sentinela, desde o ataque contra o Bataclan.

O caso já foi discutido no conselho de Defesa, onde foi dito que estão mobilizados todos os meios para encontrar o carro. O primeiro-ministro Edouard Philippe já manifestou o apoio aos militares feridos e às suas famílias e camaradas.

Patrick Balkany, o presidente prefeitura de Levallois-Perret, disse em declarações à BFM TV não ter dúvidas de que se tratou de um ato deliberado.

Entretanto, a ministra francesa das Forças Armadas, Florence Parly, condenou o "ato covarde" que não atingiu a "determinação dos militares" na missão de proteção dos franceses.

O Tribunal de Paris anunciou que a secção antiterrorista assumiu o processo e passou a liderar as investigações da policia judiciária francesa. Por enquanto ainda não foi nomeado um culpado, mas a Procuradoria iniciou uma investigação por uma tentativa de assassinato de elementos das forças de segurança, "relacionada com um plano terrorista".

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

  COMENTÁRIOS