Internacional

Centeno sobre Dijsselbloem: "depois falaremos"

Mesmo após a derrota eleitoral, Jeroen Dijsselbloem mostra-se disponível para cumprir o mandato até janeiro. Mário Centeno entende que "o Eurogrupo é um grupo de ministro das Finanças".

O presidente do Eurogrupo considera que no organismo não deve haver leituras políticas da derrota eleitoral na Holanda. Mas, Mário Centeno entende que "o Eurogrupo é um grupo de ministro das Finanças".

"Enquanto o ministro das Finanças holandês, que também é presidente do Eurogrupo, for ministro das Finanças na Holanda continuará em funções [no Eurogrupo]. Depois falaremos", afirma Mário Centeno.

"Os resultados na Holanda são do conhecimento de todos. Não foi objeto de discussão no Eurogrupo. Cada um agirá no seu país como melhor entender", defendeu Centeno.

"Veremos. Também pode haver a opção de um intervalo [entre a formação do governo] e o [final do] meu mandato coincidirem ao mesmo tempo", salientou Dijsselbloem, lembrando ainda que "os eleitores holandeses não votaram para estas funções [presidência do Eurogrupo]. Foram os ministros no Eurogrupo. Eles irão decidir se eu devo ir ou se devo terminar o mandato".

  COMENTÁRIOS