brexit

Londres continua focada em avançar com negociação paralela ao acordo de saída

Ministro britânico dos Negócios Estrangeiros insiste que haveria vantagem para todos se se olhasse desde já para o futuro e para um possível acordo de parceiros entre Britânicos e Europeus.

Arrancam esta segunda-feira oficialmente as negociações para o processo de retirada do Reino Unido da Europeia.

Do lado europeu tem sido consecutivamente vincada a ideia que de que só depois de fechado este dossier, a UE poderá abrir um novo processo sobre a futura relação entre os dois lados do canal da mancha.

Mas, no primeiro dia de conversações, o ministro britânico dos Negócios Estrangeiros, Boris Johnson insiste que haveria vantagem para todos se se olhasse desde já para o futuro e para um possível acordo de parceiros entre Britânicos e Europeus.

"Penso na nova parceria. A profunda e especial parceria que nós queremos construir com os nossos amigos. Penso que no longo prazo isso será bom para o Reino Unido e para o resto da Europa", defende o ministro.

Esta é uma opção contrária à vontade da União Europeia, que quer ver o acordo de saída concluído, antes de encetar negociações sobre a nova relação.

O tratamento simultâneo dos dois acordos exigiriam um novo mandato do negociador chefe da Comissão Europeia, o que poderia demorar um ano até ser concedido pelos chefes de estado ou de governo dos 27. Com isto ficaria definitivamente inviabilizada a possibilidade de negociações, forçando uma saída abrupta. Ainda assim, Boris Johnson entende que a negociação simultânea seria a mais vantajosa para todos.

  COMENTÁRIOS