Internacional

Hollande confirma um polícia morto e dois feridos e fala em terrorismo

O Presidente francês, François Hollande, confirmou que um polícia morreu e dois ficaram feridos num ataque nos Campos Elíseos, em Paris, e afirmou que as pistas apontam para um caso de terrorismo.

"Estamos convencidos, as pistas que podem conduzir a investigação são de ordem terrorista", afirmou o Presidente, numa declaração esta quinta-feira à noite.

Entretanto, as autoridades afirmaram que o autor do ataque a agentes policiais nos Campos Elísios, em Paris, ao início da noite de hoje, estava identificado como extremista e referiram que o homem aparentemente atuou sozinho.

A procuradoria francesa anunciou ter aberto uma investigação de terrorismo ao ataque de nos Campos Elísios, em Paris, contra agentes policiais, cerca das 21:00 locais, menos uma hora em Lisboa.

O gabinete do procurador de Paris informou que agentes contra-terrorismo estão envolvidos na investigação do ataque de hoje, que deixou pelo menos um polícia morto, além do atacante.

O porta-voz do Ministério do Interior Pierre-Henry Brandet disse que um polícia foi morto e dois ficaram gravemente feridos no ataque.

Esta informação contraria notícias anteriores de que um segundo agente policial teria morrido na sequência do tiroteio.

Os agentes mataram o atacante.

Nos Campos Elísios, onde esteve o repórter da TSF, João Francisco Guerreiro, as pessoas são impedidas de circularem e testemunhas falam de um homem fortemente armado como o autor do ataque.

A porta-voz da polícia, Johanna Primevert, disse que o atirador, ainda não identificado, parecia estar sozinho quando disparou contra um veículo da polícia, com uma espingarda Kalashnikov (AK47).

O Presidente francês, Francois Hollande, agendou uma reunião de emergência com o primeiro-ministro, Bernard Cazeneuve, após o ataque.

  COMENTÁRIOS