Venezuela

Trump: "Estados Unidos não vão ficar parados enquanto a Venezuela se desmorona"

A garantia surge num comunicado emitido na última noite, em que o presidente norte-americano promete fortes sanções económicas se Nicolás Maduro mantiver a convocatória de uma Assembleia Nacional.

Trump considera que o referendo de domingo foi uma manifestação clara da vontade dos venezuelanos - que defendem a democracia, a liberdade e o estado de direito.

O presidente norte-americano acusa Maduro de continuar a ignorar as ações corajosas e fortes do povo venezuelano e fala de um mau líder que sonha tornar-se um ditador.

No comunicado, Donald Trump volta a apelar a eleições livres e justas e termina com a garantia de que os Estados Unidos estão com o povo da Venezuela na luta para restaurar uma democracia plena e próspera no país.

  COMENTÁRIOS