Referendo Brexit

"Tudo aponta para a continuidade do Reino Unido na UE"

A um mês do "brexit", o jornalista Gilberto Ferraz que vive no Reino Unido há 50 anos, diz estar convencido de que o país vai continuar na União Europeia.

Gilberto Ferraz diz que o assunto divide a opinião pública e a classe política, mas acrescenta que "no momento tudo aponta para a continuidade do Reino unido na União Europeia".

O antigo correspondente da TSF e do Jornal de Notícias adianta que nesta altura há outro sinal a apontar para a permanência. Um sinal que no Reino Unido tem algum significado; "As casas de apostas reduziram o prémio de quem aposta no sim. Estão a aceitar que será esse o resultado".

A permanência do Reino Unido, segundo Gilberto Ferraz, divide as gerações. Os mais novos são maioritariamente pela permanência e os mais velhos pela saída.

Para o antigo jornalista da BBC há um dado que poderá ser decisivo. As maiores empresas, as multinacionais e os bancos em geral são a favor da continuidade na União Europeia".

Gilberto Ferraz sublinha que este assunto pode também abalar a coesão do Reino Unido. Lembra que dificilmente a Escócia aceitará abandonar a União Europeia. No caso de "brexit" é muito provável que a Escócia realize um "novo referendo sobre a independência".

  COMENTÁRIOS