Brasil2014

Brasileiros tiveram «receio de regresso ao passado», diz Seixas da Costa

O antigo embaixador português no Brasil, Francisco Seixas da Costa, considera que os brasileiros, que ontem voltaram a eleger Dilma Rousseff como presidente, jogaram pelo seguro.

«É um voto de receio de regresso ao passado e, em particular, é um voto que castiga Aécio Neves por não ter conseguido apresentar uma proposta alternativa em termos programáticos e, no fundo, por se ter apresentado como uma espécie de candidato anti PT (Partido dos Trabalhadores)», defende Seixas da Costa.

Em entrevista à TSF, o antigo embaixador português no Brasil, entre 2005 e 2009, sublinha que apesar deste voto "conservador" não acredita que a sociedade brasileira «tenha entrado num momento de alguma acalmia».

Para Seixas da Costa, a vitória de Dilma com esta margem tão curta «um sério aviso e será um muito complexo para Dilma Rousseff conseguir induzir um processo de reforma política que possa fazer reverter tudo isto».

O antigo embaixador lembra que o PT é uma aliança de várias forças políticas e é «muito difícil de desmontar esta máquina» política, sublinhando ainda que o mesmo partido à frente dos destinos do Brasil durante tanto tempo pode não ser positivo para o país.

«Não quero ser pessimista, mas penso que não é saudável a permanência num país como o Brasil de um mesmo partido, com uma agenda com algum radicalismo, no poder durante tanto tempo». Quando o segundo mandato de Dilma Rousseff terminar, o PT terá estado no poder durante 16 anos consecutivos.

  COMENTÁRIOS