CDS-PP

Portas diz que reavaliação da lei do aborto é «evidência que se impõe»

O presidente do CDS-PP considerou que a reavaliação da lei do aborto é «uma evidência que se impõe», mas frisou que esse processo deve ser feito com «toda a sensibilidade e cuidado».

«Se o próprio presidente do Conselho Nacional de Ética e Ciências da Vida, que foi um defensor do sim durante o referendo, o diz, acho que, com toda a sensibilidade e cuidado, isso é uma evidência que se impõe», afirmou Paulo Portas em Ponta Delgada, nos Açores.

O líder centrista, que comentava declarações do presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, sobre esta matéria, recordou que se trata de uma questão que deve ser tratada «com grande sensibilidade».

«O CDS tem defendido sempre políticas públicas que permitam às famílias que querem ter filhos poder tê-los e políticas sociais de apoio as mães e crianças que estão neste mundo com dificuldade», afirmou.

  COMENTÁRIOS