Política

Parlamento quer promover a alheira. PAN está contra

PSD, PS, PCP e BE avançam com recomendações ao Governo para apoiar os produtores de alheiras. O PAN diz que o Estado deve antes alertar contra os riscos do consumo.

Esta quinta-feira, na ementa parlamentar estão vários diplomas que visam recomendar ao Governo a defesa e a promoção da alheira. A iniciativa partiu do PSD e foi seguida por outros partidos, como o PS, o BE e o PCP.

Contra, isolado, está o deputado do PAN (Pessoas Animais Natureza) defendendo que o Governo, longe de apoiar, devia "abster-se de emitir qualquer tipo de opinião ou de apoio à produção ou consumo" e até devia "informar os cidadãos sobre os riscos associados ao consumo deste tipo de alimentos".

O deputado André Silva lembra os recentes estudos na esfera da Organização Mundial de Saúde e considera que os produtores de alheiras devem operar no mercado "como outras atividades económicas".

Diferente é a posição manifestada pelos outros partidos, entre os quais o PSD que apresenta o diploma mais pormenorizado. O deputado social-democrata José Silvano lembra que o setor das alheiras foi muito penalizado pelas notícias sobre botulismo e que é necessária uma campanha para "restabelecer a confiança do público na alheira". O PSD sugere ainda o acesso a fundos comunitários e a redução do IVA para o setor.

O PS recomenda "medidas necessárias para a promoção e valorização da alheira", o PCP quer "defender e promover a produção da alheira" e o BE defende a "proteção e promoção da alheira como "ex-libris' da gastronomia transmontana". Só o PAN deverá votar contra.

Em resposta aos reparos do PAN, José Silvano, do PSD, diz que a alheira "não é totalmente processada", defendendo que "é apenas uma incubação de carne misturada com pão e azeite" locais.

Para o final do debate chegou a estar agendada uma degustação de alheiras de Mirandela que acabou por ser cancelada por impossibilidade da entidade organizadora do evento.

  COMENTÁRIOS