Política

PCP chama Sócrates e ex-ministros do Ambiente à AR

O pedido aprovado por unanimidade visa "apurar responsabilidades políticas" dos vários ministros do Ambiente no depósito de resíduos perigosos em São Pedro da Cova entre 2001 e 2002.

José Sócrates pode regressar ao Parlamento para responder pela eventual responsabilidade política, enquanto ministro do Ambiente, pelo depósito de "várias toneladas" de resíduos industriais perigosos.

A lista entregue pelo PCP e aprovada por unanimidade na Comissão parlamentar de Ambiente, inclui ainda os antigos ministros do Ambiente, Isaltino Morais, Nobre Guedes, Dulce Pássaro, Jorge Moreira da Silva e Assunção Cristas e visa "apurar responsabilidades pelo depósito, ausência de tratamento e ocultação de informação às populações".

O PCP denuncia uma situação de "atentado ambiental" em que "várias entidades sabiam da perigosidade dos resíduos e muitos responsáveis políticos ou foram negligentes ou pactuaram com o depósito de resíduos sem qualquer tratamento".

O requerimento visa também ouvir, no Parlamento, Valentim Loureiro, autarca de Gondomar entre 2001 e 2009, os presidentes da justa de freguesia de São Pedro da Cova, entre 2001 e 2010 e o vereador com o pelouro do Ambiente.

Outras entidades são a entretanto extinta Direção-Geral do Ambiente e Ordenamento do Território, e os responsáveis pelas empresas Baía Tejo, Vila Rei e Siderurgia Nacional.

  COMENTÁRIOS