CGD

PSD e CDS avançam com inquérito à demissão de António Domingues

Centristas e social-democratas querem analisar período que levou à nomeação do antigo presidente da Caixa Geral de Depósitos.

O PSD e o CDS vão propor a criação de uma comissão potestativa para averiguar "a quem mentiu o ministro Mário Centeno".

A TSF confirmou junto de fonte partidária que o objetivo desta nova comissão é averiguar o período desde o início da negociação entre o governo e António Domingues até à demissão do gestor.

Centristas e Social-democratas unem-se na polémica que envolve a Caixa Geral de Depósitos, depois da demissão de José Matos Correia, deputado do PSD, que era até ontem presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito em curso e de o PSD ter ameaçado abandonar a comissão.

Ontem, quinta-feira, Carlos César tinha desafiado os dois partidos a avançarem com uma comissão caso quisessem ter acesso à correspondência trocada entre Governo e António Domingues sobre as condições para que este assumisse o cargo.

A polémica surgiu depois do chumbo, pelo PS e pela esquerda, dos pedidos do PSD e do CDS para que fosse distribuída a troca de comunicações entre Governo e António Domingues.

O PS argumentou que as comunicações "não fazem claramente parte do objeto da comissão de inquérito", que passa por avaliar a gestão da Caixa até 2015 e entender o porquê da necessidade atual de uma nova recapitalização.

Na altura, PSD e CDS acusaram a nova maioria de "limitar os direitos das minorias" no Parlamento.

  COMENTÁRIOS