Diplomacia

Engenheiros e arquitetos mais perto de reconhecimento no Brasil

Universidades portuguesas e brasileiras assinaram um memorando para agilizar o reconhecimento dos graus académicos, facilitando o acesso profissional de diplomados nos dois países.

O acordo, que numa fase inicial abrangerá os licenciados em Engenharia e Arquitetura, foi celebrado a noite passada, em Brasília, entre o Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP) e a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior, a maior associação de universidades do Brasil.

Em declarações à TSF, a partir de Brasília, o presidente do Conselho dos Reitores Portugueses, António Rendas, adiantou que o grupo de trabalho que foi criado deverá definir os critérios comuns até ao final deste ano.

«Já estamos neste momento a fazer o levantamento dos procedimentos nos dois países, vamos comparados, vai haver um grupo de trabalho que já está formalizado. Espero que até final do ano, as universidades brasileiras e portuguesas tenham normas que permitam que haja critérios homogéneos quando se trata da aplicação de equivalências, sobretudo no caso das licenciaturas, para poderem depois ter a sua atividade profissional», explicou.

António Rendas confirmou também que a prioridade, por sugestão dos brasileiros, vai ser dada aos diplomados em engenharias e arquitetura.

«A proposta foi deles e da nossa parte isso foi acolhido muito favoravelmente. Faz sentido porque é em relação a essas áreas que se verifica um maior afluxo, neste momento, de licenciados portugueses, muitos deles já seniores do ponto de vista da sua atividade profissional», refeiu o presidente do Conselho dos Reitores Portugueses.

  COMENTÁRIOS