Transportes Públicos

Governo: Greve dificulta objectivo de salvaguardar os postos de trabalho

O secretário de Estado das Obras Públicas respeita o direito à geve, mas sublinha que a paralisação desta terça-feira dificulta o objectivo do Governo de salvaguardar os postos de trabalho.

Em véspera de uma jornada de greves parciais em várias empresas de tranportes, o secretário de Estado dos Transportes avisou, em declarações à TSF, que estas paralisações afectam a situação, já muito crítica, destas empresas.

«As greves agravam, certamente, o sector porque temos o mesmo tipo de custos e não temos receitas», afirmou Sérgio Monteiro.

No entanto, advertiu, «o dia de amanhã será demonstrativo para todos os portugueses daquilo que teriam de viver se o Governo não fizesse aquilo que tem de ser feito, porque em vez de ser apenas uma greve na terça-feira, teríamos essa realidade na quarta-feira sem a existência de greve, pois o que já não existia era o serviço porque as empresas tinham entrado em falência».

O secretário de Estado sublinhou que o Governo respeita o direito à greve, mas alertou que esta paralisação vai dificultar o propósito do Executivo e das empresas de salvaguardarem, no futuro, os postos de trabalho.

  COMENTÁRIOS