Greves

Greves marcam fim do ano no setor dos transportes

O último dia do ano termina com greves dos trabalhadores de várias empresas do setor dos transportes. Um cenário que se repete no primeiro dia de 2014.

Os motoristas da Carris (transportes urbanos de Lisboa) param a partir das 18:00 e só voltam a trabalhar na quinta-feira, 2 de janeiro. O tribunal decretou serviços mínimos em alguns percursos.

Na margem sul, os autocarros dos Transportes Sul do Tejo (TST) podem ficar parados até ao dia de ano novo, por causa de uma greve que começa já hoje.

No Porto, também há greve na STCP durante todo o dia e também há serviços mínimos.

Em alguns aeroportos, são de esperar problemas. Há uma greve de 24 horas da Groundforce, a empresa que assegura o apoio terrestre. A TAP antecipa a possibilidade de atrasos durante o dia de hoje, mas mantém toda a operação e horários.

Os pilotos da easyJet da base de Lisboa também estão em greve neste último dia do ano e no primeiro de 2014. O único voo previsto vai partir de Lisboa para a Madeira.

A Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans) emitiu um pré-aviso de greve ao trabalho extraordinário, em dia de descanso semanal e dia feriado. Mas fonte oficial da CP garante que a maioria dos comboios urbanos de Lisboa e Porto deverá estar a circular normalmente na quarta-feira.

Este pré-aviso, que termina a 2 de janeiro, abrange a CP, a CP- Carga, a Refer e EMEF.

  COMENTÁRIOS