Portugal

Homossexuais masculinos não podem ser dadores de sangue

Os homossexuais portugueses, do sexo masculino, não podem ser dadores de sangue. Esta politica foi agora assumida publicamente pelo Ministério da Saúde, que alega a necessidade de eliminar dadores com comportamentos de risco.

A questão tinha sido levantada pelo deputado do Bloco de Esquerda, João Semedo, que foi confrontado com a queixa de uma lésbica que foi impedida de doar sangue.

A resposta do ministério deixou o deputado espantado e indignado, sublinhando que se trata de uma situação «inadmissível».

João Semedo disse também não entender a diferença de tratamento entre homossexuais masculinos e femininos.

Em declarações à TSF, o director do Instituto Português de Sangue admite que os homens que forem homossexuais são logo afastados de potenciais dadores, sem que seja feita qualquer avaliação do comportamento de risco que possam ter.

De acordo com Gabriel Olim, ser homossexual já é um comportamento de risco.

  COMENTÁRIOS