Religião

Natal deve ser uma celebração aberta a todos, diz D. José Policarpo

Numa reflexão muito religiosa, o cardeal-patriarca de Lisboa, D. José Policarpo, considera que o Natal deve ser uma celebração aberta a todos, mesmo aos que não acreditam.

O cardeal-patriarca de Lisboa encerra a sua mensagem na Bíblia, que cita com abundância. Fala do velho desejo de Deus, da promessa de fazer intimidade e proximidade com os seres humanos, sobreleva a simplicidade de uma casal, de Maria e José, e dos pastores em torno de uma gruta em Belém.

«Quando Deus está connosco, não há oposição entre a grandiosidade do mistério e a simplicidade do coração», afirma.

D. José Policarpo abre a mensagem de Natal também aos não crentes e insiste que há lugar para que os que não acreditam.

«Convidamo-los a celebrar connosco o Natal, talvez o senhor vos visite, inundando o vosso coração de luz e de paz», sublinha.

  COMENTÁRIOS