Diplomacia

Ordem dos Arquitetos sauda acordo mas manifesta uma preocupação

O presidente da Ordem dos Arquitetos manifestou à TSF a sua satisfação com o reconhecimento de diplomados no Brasil, mas advertiu que há outros passos que têm de ser dados.

Universidades portuguesas e brasileiras assinaram, a noite passada em Brasília, um memorando de entendimento para agilizar o reconhecimento dos graus académicos em Portugal e no Brasil, facilitando o acesso profissional de diplomados nos dois países.

Contactado pela TSF, João Belo Rodeia, presidente da Ordem dos Arquitetos, saudou este acordo mas manifestou também a sua preocupação em relação aos vistos de trabalho.

«Abre-se um primeiro passo porque há ainda um longo caminho a percorrer. (...) Tem a ver por exemplo com a questão dos visto de trabalho. É difícil para um português ter um visto de trabalho no Brasil. Não é fácil a português, sem sociedade com um brasileiro, conseguir formar uma empresa no Brasil. E ainda há a questão do registo profissional, para além do reconhecimento do título académico, o que acontece, em regra, é que depois do pedido de registo, muitas vezes os arquitetos esperam dois anos», lembrou.

  COMENTÁRIOS