Portugal

Passos Coelho compara situação portuguesa a uma «guerra»

Na Associação dos Deficientes das Forças Armadas, o chefe do Governo disse que «precisamos de encontrar em cada cidadão um soldado que esteja disposto a lutar pelo futuro do país».

O primeiro-ministro comparou, esta sexta-feira, durante uma visita à Associação dos Deficientes das Forças Armadas, a situação do país a uma guerra.

Pedro Passos Coelho classificou esta guerra como «intensa que às vezes nos parece (porque é) tão injusta, como a Guerra do Ultramar, que produziu este resultado».

«É uma guerra diferente em que precisamos de encontrar em cada cidadão um soldado que esteja disposto a lutar pelo futuro do país», acrescentou o chefe do Governo, que recordou que «não é a primeira vez que o país precisa de pedir ajuda ao exterior».

Passos Coelho referiu ainda que «é estranho que justamente num tempo de liberdade, que devia ser também um tempo de responsabilidade tivéssemos precisado tantas vezes de pedir ajuda ao exterior».

  COMENTÁRIOS