TSF

  • Menu
  • Em Directo
vítor gaspar

'Troika' dá mais tempo mas não mais dinheiro

O ministro das Finanças acaba de revelar que a 'troika' aceitou adiar para 2014 o limite do défice de 3%. A 'troika' admite défice de 5% no final de 2012, 4,5% em 2013 e 2,5% em 2014.

PUB

Portugal tem assim mais um ano para fazer o défice ficar abaixo dos 3%.

O ministro das Finanças anunciou hoje que o Governo acordou com a 'troika' a revisão das metas para o défice das contas públicas, permitindo o adiamento por um ano do cumprimento do limite de 3 por cento.

«Foi acordada a revisão dos limites quantitativos para o défice e dívida", afirmou Vitor Gaspar, sublinhando que, assim, o limite para o défice das contas públicas passa a ser de 5 por cento este ano, 4,5 por cento em 2013 e 2,5 por cento em 2014».

O Estado só vai ter de reduzir o défice para menos de três por cento em 2014, após acordar com a 'troika' um adiamento das metas estipuladas, mas esta mudança "não implica qualquer alteração no pacote financeiro do programa».

O governante, que apresentava os resultados da quinta avaliação do programa de assistência económica e financeira, garantiu no entanto que esta mudança «não implica qualquer alteração no pacote financeiro do programa».

O ministro disse ainda que «o adiamento por um ano do limite do défice de três por cento para o défice público» já estava "previsto no procedimento europeu que visa evitar défices orçamentais excessivos.

As metas anteriores acordadas com a 'troika' previam que o défice orçamental este ano não pudesse ser superior a 4,5 por cento do PIB, mas as contas derraparam, e o adiamento chega mesmo ao próximo ano, altura em que Portugal teria de ter um défice limite de 3 por cento.

  COMENTÁRIOS