Ministério Público

BPN: Nova acusação demorou mais de um ano

A nova acusação do Ministério Público relacionada com o caso BPN, conhecida ontem, foi concluída mais de um ano depois de a Policia Judiciária ter entregue o relatório final desta investigação.

A noticia é adiantada pelo jornal Público que cita duas fontes da Polícia Judiciária que estranharam esta demora.

A Procuradoria Geral da República, contactada pelo jornal, não quis prestar esclarecimentos sobre o assunto.

Ontem, em comunicado, o Departamento Central de Investigação e Acção Penal anunciou que foram acusados mais nove arguidos no caso BPN por crimes de burla qualificada, abuso de confiança e fraude fiscal qualificada. No processo consta ainda um pedido de indemnização superior a 15 milhões de euros.

O comunicado não identifica os nove arguidos mas ontem o semanário sol adiantou que entre eles está Arlindo de Carvalho.

Em declarações ao Jornal de Notícias, o antigo ministro da Saúde diz que nunca foi admnistrador do BPN, apenas cliente, e que é uma vítima do Banco de Portugal.

O ex-ministro de Cavaco Silva acrescenta que se sente aliviado porque agora vai poder defender-se no local próprio.

  COMENTÁRIOS