Justiça

Pai de juíza que matou ex-companheiro da filha condenado a 20 anos

António Ferreira da Silva cometeu este crime em 2011 quando o advogado Cláudio Rio Mendes, ex-companheiro da filha, visitava a sua filha de três anos.

O pai da juíza que matou a tiro o ex-companheiro da filha foi condenado pelo Tribunal de Anadia a uma pena de 20 anos de prisão pelo crime de homicídio qualificado.

António Ferreira da Silva, de 64 anos, que foi julgado por um tribunal de juri composto por um coletivo de três juízes e oito jurados, foi absolvido do crime de detenção de arma proibida.

O arguido cometeu este crime a 5 de fevereiro de 2011 quando o advogado Cláudio Rio Mendes, ex-companheiro da filha, visitava a sua filha de três anos conforme determinado no processo de regulação do poder paternal.

Após uma discussão com o ex-companheiro da filha, António Ferreira da Silva puxou de um revólver e disparou à queima-roupa contra o advogado, que ainda procurou fugir.

Contudo, o arguido disparou ainda mais cinco tiros, tendo Cláudio Rio Mendes acabado por cair junto ao seu automóvel.

  COMENTÁRIOS