Política

Candidatura de Seguro desafia Assis a revelar nomes que «minam» o PS

A candidatura de António José Seguro à liderança do PS lamentou as declarações do candidato Francisco Assis sobre «dirigentes socialistas» que «minam» o partido.

«Quem quer ser líder do PS não pode ter este tipo de comportamento de insinuação sobre os dirigentes eleitos ou os militantes, não especificando, não dizendo os nomes», disse à agência Lusa Mota Andrade, dirigente partidário e apoiante de Seguro.

Francisco Assis garantiu que vai «lutar contra um grupo de dirigentes intermédios que dominam o PS e que são responsáveis pelo pior do PS», defendendo a abertura do partido aos independentes.

«Isso não é sério e não é bonito, aliás o Francisco Assis também tem a apoiá-lo dirigentes do PS, poucos, mas também tem e também era bom saber o que é que pensa desses dirigentes», refutou Mota Andrade.

Para o dirigente socialista, o PS, como partido de poder e pela sua história, «nomeadamente pelo grande nível que as suas campanhas internas sempre tiveram e pelos anteriores secretários-gerais», não pode entrar numa campanha a este nível.

«Lamentamos profundamente as declarações do Francisco Assis, reafirmamos que é necessário dizer a quem se está concretamente a referir e o que pensa daqueles dirigentes que apoiam a sua candidatura», desafiou.

  COMENTÁRIOS